Há uma historinha que conta sobre um pobre europeu com um grande sonho de conhecer as terras estadunidenses. No entanto, à época o único meio para isso era através de caras e longas viagens de navio. Este homem trabalhou duramente até conseguir pagar cada centavo da passagem, entretanto não havia muito dinheiro restante para pagar os finos banquetes proporcionados pelo comandante.

Portanto, com o pouco dinheiro que tinha comprou um pedaço de queijo e outro de pão e assim no dia indicado finalmente entrou a bordo. Seu destino o empolgava, mas a cada refeição corria para seu quarto, fechava a porta e comia um pedacinho de pão e um pedacinho de queijo, até que chegando em solo americano os ricos tripulantes festejavam e apertavam as mãos do gentil comandante.

Ao ver aquele pobre homem o comandante o perguntou porque não comparecia as refeições, envergonhado por sua situação resolveu então confessar: “Oh, senhor comandante, você em nada falhou nessa longa viagem, porém eu não poderia pagar seus finos banquetes. Mas o importante é que chegamos ao destino, não é mesmo?”

O comandante franziu a testa em ar de compaixão e desespero e pediu que o homem lhe mostrasse a passagem, ao tê-las em mãos leu em voz alta uma parte ignorada da passagem em que dizia que todas as refeições estavam inclusas!

O fato é que possuímos riquezas incontáveis, mas estamos deixando de lado nosso incrível livro que nos garante o que somos e o que temos. A bíblia é nossa passagem que não apenas garante a chegada ao céu, mas também uma vida abundante sobre a terra!

Só podemos usufruir daquilo que temos consciência! Sendo assim você tem consciência do que aconteceu na cruz? Eu ainda não a possuo por completo, mas desejo cada dia mais conhecê-la! Quando Cristo se sacrificou em nosso lugar naquela cruz, podemos, “resumidamente”, dizer que Ele nos uniu a Deus!

Portanto, somos um só espírito com Deus (1 Co 6:17), sendo assim possuímos sua natureza (Cl 2:9,10)! Uau! Somos um só com o próprio Deus através de Cristo Jesus! A natureza de Deus consiste em santidade, amor, misericórdia, perdão, paciência… e outros inumeráveis dons e adivinha? Por estarmos unidos com Cristo fomos abençoados com todas essas bênçãos nos lugares celestiais (Ef 1:3)!

Novamente nossa passagem nos garante em 1 coríntios 1:5, que por sermos um com Cristo nós nos tornamos ricos em todas as coisas! Como igreja do Senhor nessa terra, a única que possui o poder de restaurar e salvar as almas, precisamos estar conscientes que grande é o poder que opera em nós, o mesmo poder usado para ressuscitar Cristo dentre os mortos e o exaltar sobre todos, o colocando a destra de Deus (Ef 1:19,20)!

Assine nossa newsletter e receba conteúdo exclusivo.

O mesmo espírito que estava em Cristo habita em nós agora! Com certeza nossa forma de agir nesse mundo deve ser diferente. Por onde passarmos rastros da glória de Deus devem ficar! Somos um com o próprio Cristo. O que pode então nos abalar? Será que algo pode preocupar o Rei dos reis? Então nada nesse mundo pode nos preocupar!

Bem, nosso Pai criou o ouro e a prata, nada é caro demais para Ele! Ele é soberano o suficiente para que nada saia do seu controle! Não podemos nem mesmo ser mortos, pois de agora em diante a morte física nos leva para uma vida sem nenhum impedimento espiritual: o morrer é lucro! O medo, de agora em diante, não pode nos parar, pois quem pode fazer mal a Cristo?

Ele ri dos que tramam contra Ele (e nós estamos Nele). Ele nos confiou autoridade sobre céus e terra, portanto até os demônios nos temem! Por vivermos agora em íntima comunhão com seu espírito nada pode tirar essa inexplicável paz do nosso interior, assim como quando Paulo e Silas estavam presos e depois de serem torturados e acorrentados tiveram paz, alegria e agradecimento para entoarem uma música ao tão amável Deus que serviam!

Nossa alegria também não mais está nas circunstâncias, se os demônios nos obedecem ou se os cegos veem, mas está na invariável verdade (testificada pelo espírito) de que nosso nome está escrito no livro da vida e viveremos eternamente em íntima comunhão com Cristo, contemplando a beleza e magnificência de Deus!

Mas também não podemos ficar correndo atrás de coisas, como Watchman Nee diz: “Na economia de Deus, Jesus é tudo.” Ou seja, nossa união com Cristo não nos presenteou com muitas coisas, mas nos presenteou com Cristo!

Em Cl 2:2-3, Paulo afirma que o segredo dos segredos é Cristo, e que Ele é a chave que abre todos os tesouros. Então, verdadeiramente não devemos nos esforçar terrivelmente para sermos santos, pacientes ou ousados… Pois se buscarmos coisas, elas logo nos cansarão e ao fracassarmos nelas, fracassaremos em toda a lei.

Mas se buscarmos um íntimo relacionamento com Cristo, que é a fonte de todas essas tão desejadas virtudes a vida será leve e prazerosa, até mesmo ao passar por sofrimentos. Logo, não se trata de vivermos preguiçosamente, fazendo da graça uma licença para pecarmos, pois assim como diz Todd White: “A graça, é na verdade, uma licença para vivermos como Cristo.

Mas é que se Cristo, a Vida,  habita em nós então essas coisas simplesmente fluirão. Assim como, por estarmos vivos simplesmente (independente de nossos esforços) nosso coração bate e nossos olhos enxergam!

Quem ama, obedece com prazer! Portanto, se apaixone por esse doador de vida! Quando Cristo vestiu nossos trapos de pecado, ele teve que tirar sua linda roupa de justiça e escolheu nos vestir com suas vestes. Dessa forma nos tornamos a própria justiça de Deus. Foi um presente. Não pagamos um presente, apenas o recebemos e desfrutamos!

Não mais somos aceitos diante Dele pelo quanto fazemos, mas pelo que Cristo fez por nós! Já possuímos toda riqueza, não fiquemos então presos aos pãezinhos e ao queijinhos!