Tenho recebido várias mensagens com dúvidas sobre o momento da palavra na célula. Alguns querem saber como fazer, o que pode o que não pode, sobre quais temas falar, outros têm pedido para que o projeto AMC comece a produzir esse material para as células.

O AMC não irá produzir esse tipo de material. Eu explico, o tempo da palavra é algo muito especial, e sem dúvida é algo que deve ser bem preparado e buscado de Deus.

Pensa comigo. Já imaginou se todas as pessoas do mundo fossem obrigadas a usar calças verdes, de um único modelo, tamanho 38? Isso seria um problema! Muitos não gostam de verde, outros vestem números maiores ou menores, ou seja, poderia servir para alguns mas muitos ficariam insatisfeitos. Aqueles que ainda gostassem de verde e vestissem número 38 seriam privados de outras cores e modelos.

O mesmo se aplica à palavra ministrada na célula. As ovelhas precisam de algo específico, um alimento personalizado de acordo com maturidade, necessidade e realidade, e ninguém melhor do que o líder e os membros do pequeno grupo para buscarem da parte de Deus esse cardápio equilibrado, já que vivem no contexto.

O intuito do projeto AMC sempre foi auxiliar, ensinar a pescar e não dar o peixe. Pois acreditamos que assim, o líder não ficará engessado e pode usar toda a criatividade dada por Deus para adaptar nossas ideias à sua realidade.

Levando isso em conta vou explicar como fazemos o momento da palavra nas células da minha igreja. O nosso ponto forte é saber fazer boas perguntas. Como assim? Explico novamente.

O momento da palavra em nossas células nada mais é do que ruminar a palavra que nos foi pregada no domingo antes da reunião da célula. Você deve estar pensando, então vocês repregam a palavra do Culto de Celebração? Que chato!

Não. Entendemos que no Culto de Celebração as pessoas recebem algo, que muitas vezes as toca, geram reflexões profundas e dúvidas também, logo, querem falar sobre isso com outros, expor o que está em seus corações, compartilhar. É aí que entram as perguntas.

Usamos, então, o tempo da palavra para esse fim. O responsável por facilitar esse momento faz um resumo de no máximo 3 minutos do que foi a palavra do domingo para relembrar e situar aqueles que não participaram do culto e investe todas as forças em boas perguntas. O nosso objetivo na palavra é fazer com que as pessoas falem, se abram e exponham suas opiniões.

Isso é fantástico! Para mim o momento mais esperado da célula é o da palavra, pois sou edificado através dos meus irmãos e posso edificá-los através do que Deus falou comigo.

Vantagens:

  • Evita ser um momento chato, em que somente um fala;
  • Participantes tem a oportunidade de expor pensamentos, dúvidas;
  • O líder atento pega, nas falas, algumas coisas que precisam de atenção especial na vida da ovelha (sofismas, pecados, necessidade de cura, necessidade de luz e etc.);
  • A bíblia diz que há sabedoria da multidão de conselhos. Os participantes são edificados e muitas vezes confrontados pelas falas uns dos outros.
  • Se torna um tempo descontraído, dinâmico e divertido.
  • Todas as células falam sobre o mesmo assunto – consequentemente a Igreja, gerando unidade – na essência, sempre respeitando a particularidade de cada célula.
  • A palavra do culto é revista e consolidada na mente e coração dos membros.

 

O pulo do gato

O grande segredo dessa estratégia não é focar no resumo e repregar a palavra, mas saber fazer boas perguntas. Use a maior parte do tempo para isso. Ao preparar esse momento elabore questões que vão incentivar as pessoas a falarem. Use seu convívio com a célula para jogar questões que se alinhem à realidade do seu pequeno grupo.

Não faça perguntas gerais e sem criatividade. Elabore questões que  façam as pessoas pensarem, refletirem. Que geram dúvidas, pois é um tempo oportuno para o ensino também.

 

Mas, e se ficar aquele silêncio constrangedor?

O que vai determinar a participação no momento da palavra é o nível de comunhão da sua célula. Quanto maior a intimidade do grupo, mais fluência e menos momentos de silêncio haverão.

Se sua célula ainda está em tempo de construir esses laços mais íntimos, uma dica que dou é: combine com pessoas que são mais maduras (podem ser colíderes) e são articuladas para intercederem nos momentos de silêncio. Você pode – claro, combinando de antemão – direcionar as perguntas caso haja um momento de silêncio.

Com o tempo você vai pegar o jeito e encontrar a melhor forma de aplicar essa estratégia em sua célula. Espero que tenha ajudado. Paz!