O líder que não devemos ser

34


Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece as minhas inquietações. Vê se em minha conduta algo te ofende, e dirige-me pelo caminho eterno.


Salmos 139:23-24

Davi foi um homem que enfrentou todo tipo de situações na vida, escreve essa oração ao Senhor. Ele desejava entregar o controle de seu caminho para o Senhor. Nossa conduta fala do nosso modo de agir, de se proceder diante de Deus e das pessoas.

Vamos observar a conduta de Absalão para aprendermos que tipo de líder não devemos ser.

E Absalão acrescentava: “Quem me dera ser designado juiz desta terra! Todos os que tivessem uma causa ou uma questão legal viriam a mim, e eu lhe faria justiça”. E sempre que alguém se aproximava dele para prostrar-se em sinal de respeito, Absalão estendia a mão, abraçava-o e beijava-o. Absalão agia assim com todos os israelitas que vinham pedir que o rei lhes fizesse justiça. Assim ele foi conquistando a lealdade dos homens de Israel.


2 Samuel 15:4-6

1. O líder que desconhece sua identidade

Quem era Absalão? Absalão era príncipe em Israel, filho do Rei Davi e Talmai, que era uma princesa. Foi o terceiro filho. Era irmão de Tamar. Seu nome significava “Pai de Paz”.

Celebrado por sua beleza. “Da planta do pé ao alto da cabeça, não havia nele defeito algum“. Era ferido. Sua irmã Tamar fora molestada sexualmente pelo meio irmão Amnon. Sabemos que essas brechas que entraram na família de Davi vieram através do adultério.

Absalão movido pelo desejo de vingança e justiça com as próprias mãos, diante da passividade de Davi, seu pai, assassina Amnon. Depois disso Davi se recusa a recebê-lo por anos.

Absalão se sente rejeitado e com a permissão de seu Pai de voltar a Jerusalém começa a provocar diversas situações de rebelião motivados pelo espirito de justiça própria.

Em Jerusalém, ficava à porta da cidade procurando por justiça, apresentou-se como alguém que sofria as mesmas dores e enfrentava as mesmas dificuldades do povo. “Sou como vocês!”.

Ele dizia “Quem me dera ser…”. “Absalão agia assim com todos…”. Eu creio que o líder deve conhecer quem ele é em Cristo, quais são seus valores, o que o move a liderar. O líder deve ser um espelho do evangelho, deve saber o porquê ele está fazendo o que faz e o que o move a se submeter a uma liderança.

Nós vemos na vida de Absalão um líder que desconhecia a sua identidade e por ser um dos primeiros filhos de Davi poderia ter sido o próximo rei de Israel,

Mas enquanto não conseguia superar, em Deus, suas dores, seus questionamentos, aflições, se juntando a pessoas que poderiam ajuda-lo, ele seguiu o caminho totalmente oposto, fazendo o que a bíblia chama no Salmo 73: 21-22 de atitude de animal irracional:

Quando o meu coração estava amargurado e no íntimo eu sentia inveja, agi como insensato e ignorante; minha atitude para contigo era a de um animal irracional.

Ele não se liderou. Quem conhece sua identidade se lidera para o sucesso.

2. O líder que quebra alianças

Como filho de um rei e como israelita, supomos que ele tinha conhecimento do mandamento:

“Honra teu pai e tua mãe, a fim de que tenhas vida longa na terra que o Senhor teu Deus te dá.


Êxodo 20:12

Por mais injusto, por mais mal que Davi fosse, ele continuava sendo seu pai. Já movido por motivações erradas, Absalão se vê na procura de justiça própria, desejando assumir o lugar do seu pai como rei.

Então une-se a rebeldes, a outras pessoas feridas, como Aitofel, conselheiro mais chegado de Davi que, naquele momento, era movido pelo desejo de vingança pela ferida que Davi provocou na honra de sua casa ao adulterar com sua neta Bate-Seba.

Não estamos aqui para refletir sobre os erros do rei Davi que foram graves e muitos, mas para entender que por mais que Absalão foi ferido pela inércia de seu Pai, aquele era um processo de Deus para seu conserto.

Por que Absalão queria estar perto do Seu pai se começou a ter atitudes reprováveis como essa? Qual era a motivação de Absalão? Se fosse para o conserto, ele se abriria, para recomeçar com seu pai, para perdoa-lo, procurar ajuda. Mas não foi isso que ele fez.

E é isso como líderes que devemos fazer. Quem fala ao seu coração? A quem você presta contas? Quando seu líder te desafia para cuidar de um projeto novo, uma pessoa nova, o que você faz? Você pede socorro? Você pede conselhos? Você está aberto para mudanças?

Eu aprendi baseado no princípio de autoridade espiritual de Hebreus 13:7

Obedeçam aos seus líderes e submetam-se à autoridade deles. Eles cuidam de vocês como quem deve prestar contas. Obedeçam-lhes, para que o trabalho deles seja uma alegria e não um peso, pois isso não seria proveitoso para vocês.

A submissão à autoridade delegada não passa pela minha concordância. Eu simplesmente devo, de todo coração, submeter a Deus através das autoridades que ele estabeleceu para cuidar de mim. Isso é processo de quebrantamento de Deus em nós, se deixar ser ajudado, permitir o Espirito arrancar dentro de nós coisas que ainda não vieram para fora.

Conclusão

Absalão, o “Rei de Paz” que poderia ter trilhado uma liderança motivada pelo conhecimento de quem era e a quem se submetia, durante uma perseguição é assassinado.

Que tipo de motivação para liderar você tem?

A motivação é determinada pela inspiração. Somos responsáveis pela fonte de inspiração a que nos sujeitamos. Por isso, Tiago assevera que, antes de mais nada, precisamos nos sujeitar a Deus. Muitas coisas como a insatisfação, injustiças, feridas podem determinar nossas motivações, induzindo-nos a decisões independentes de Deus.


Coty

O líder que conhece sua identidade sabe que suas motivações vão trazer glória a Deus. Ele certamente sabe que tem um objetivo traçado.

Nos ajude a espalhar esse conteúdo. Compartilhe pelo

Whatsapp

Copie o link, faça o download das imagens e divulgue 😉

http://bit.ly/2vX089Q

Casado com Luana, pai da Ester e pastor na Paz Church de Palmas/TO.

Posts Relacionados

Comente

Novos

Dinâmica - real ou falso