O discipulado não é uma opção para os seguidores de Jesus. Em Mateus 28, Ele deixa explícita sua ordem para que isso seja uma prática na vida de cada um dos seus discípulos.

Nesse mesmo texto em Mateus, mais especificamente no verso 20, Ele ordena que ensinemos os discípulos a obedecer a tudo que Ele, o Cristo, ordenou. Em outras palavras, nosso papel enquanto discipuladores é levar os discípulos a se tornarem cópias de Jesus, consequentemente à maturidade.

Agora, como fazer isso? Considero que algumas áreas da vida precisam estar em constante crescimento. São nessas esferas que devemos entrar, claro sempre com permissão, com a luz da Palavra e ajudar nosso discípulo a avançar.

Vale ressaltar que discipulado é mentoreamento, aconselhamento, treinamento, e não controlar a vida do outro e muito menos tomar decisões pelos discípulos. Outro fato também é que ninguém é obrigado a ser discipulado.

Mas a partir do momento que alguém aceita entrar nessa caminhada é interessante ter um modelo e parâmetros para que o discipulado seja eficaz e atinjamos o seu propósito. Para ser bem prático, o que é o intuito deste artigo, citarei essas esferas que constantemente devem ser checadas.

ESFERA PESSOAL

  • Relacionamento com Deus: Como o discípulo tem se relacionado com Deus? O que Deus tem falado, ensinado e comunicado ao discípulo? Esse relacionamento é constante? É um hábito?
  • Trabalho e finanças: Como o discípulo tem se portado profissionalmente? É respeitoso com as autoridades e chefe? É exemplo profissional? Como tem se saído como mordomo do que Deus tem confiado a ele? Contribui financeiramente com o Reino? Dívidas? Vive com a renda que tem?
  • Tentações e pecados: Quais lutas tem enfrentado? Algum pecado a confessar?

Assine nossa newsletter e receba conteúdo exclusivo.

ESFERA FAMILIAR

  • Como é/está o relacionamento com a família (esposa/marido, pais e filhos)?
  • Alguma questão não resolvida de fatos passados relacionado a algum membro da família?
  • Tem dedicado tempo à família? Quanto tempo? Como é esse tempo?

ESFERA MINISTERIAL

  • Capacitação: Tem investido em material que traz crescimento ministerial? Treinamentos, livros, palestras, cursos, congresso, etc.
  • Frutos: Como estão os discípulos deste discípulo (se tiver)? Eles tem crescido? São constantes e permanecem?
  • Liderança: Qual a imagem o discípulo passa como líder? Como ele tem liderado célula, setor, área ou distrito (depende do nível que ele estiver)?

ESFERA DA LIDERANÇA

  • Aprendizagem: Qual tem sido a capacidade de entender e aprender sobre assuntos estudados?
  • Relacionamento com o líder: Tem sido submisso? Proativo? Relacionamento com o seu líder?
  • Chamado: Qual visão tem do seu chamado? Quais planos, sonhos, metas e objetivos tem traçado para o seu ministério?

São várias perguntas, e lógico você pode acrescentar as suas, que vão te dar um ideia geral de qual o nível de maturidade do seu discípulo. Você irá saber onde ele está, e a partir disso traçar um caminho, junto com o discípulo, para se chegar à maturidade. Esse caminho só acabará quando formos pra Deus ou quando Ele nos buscar.

Espero que este artigo possa te auxiliar. Se tiver alguma sugestão poste um comentário. Quer bater um papo comigo? Me segue no Twitter @bru2nocampos.