O discipulado nunca será alicerçado no testemunho de obras mortas, mas num testemunho da vida de Deus que já está fluindo em você.

Hebreus 6:1-2  “Por isso, pondo de parte os princípios elementares da doutrina de Cristo, deixemo-nos levar para o que é perfeito, não lançando, de novo, a base do arrependimento de obras mortas…”

O encargo deixado pelo Senhor Jesus à sua igreja é fazer discípulos de todas as nações, e alguns estão transformando a grande comissão numa grande omissão! As justificativas para não discipular são inúmeras e nesse período de doze anos seguindo a Jesus e sendo discipulado, uma em especial tem me chamado a atenção e ela pode ter sido apresentada a você de várias formas:

“Não posso discipular essa pessoa porque ela tem problemas com drogas (ou qualquer outra área) e eu nunca usei drogas!”

“Não posso discipular essa pessoa, ele estava desviado e eu nunca desviei!”

“Não posso discipular essa pessoa, ele é mais velho que eu e eu não tenho experiência de vida o suficiente para ajudá-lo!”

Assine nossa newsletter e receba conteúdo exclusivo.

O maligno está cegando o nosso entendimento no que diz respeito a grande comissão. De certa forma, tudo o que foi apresentado como desculpa é muito válido e deve ser observado antes de definirmos um discipulador, mas não pode ser usado como pretexto para não discipular.

Jesus não mandou usarmos a nossa experiência de uma vida pecaminosa como base para o discipulado verdadeiro, testemunho de “obras mortas”, e não me interprete mal nesse ponto,  a experiência de vida, o testemunho de uma vida transformada pelo poder de Deus são armas muito poderosas no discipulado, mas não é aqui que se encontra a chave mestra para o verdadeiro discipulado.

O grande segredo, que talvez não seja mais segredo é o testemunho da vida de Deus fluindo em mim. O apóstolo Paulo disse:

Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo. 1 Coríntios 11:1

A base do discipulado praticado por Paulo não era a vida pecaminosa que ele tinha antes do seu encontro com Jesus na estrada de Damasco (Gálatas 1.13-14), a qual era muito usada por ele como parte do seu testemunho, mas a vida de Deus que já estava fluindo em sua vida (Gálatas 1.23-24).

Jesus disse: ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado (Mateus 28:20), então a conclusão é o discipulado verdadeiro não acontece com base em obras mortas, mas com a palavra de Deus ensinada por alguém que está cheio da vida de Deus.