Por incrível que pareça, essa é a pergunta que eu mais ouvi desde que eu assumi a Coordenação Geral da Estratégia Celular em minha igreja. A igreja na qual congrego, não nasceu em célula, embora tenha começado em uma casa. No período de transição, fizemos diversos treinamentos e aquilo que para mim parecia ser muito simples, revelou-se como uma grande incógnita para os líderes disponíveis em nossa localidade.

É normal que se haja uma certa insegurança quando se é indicado para a multiplicação ou quando se é necessário assumir algo novo, acredito que essa insegurança seja a maior dificuldade encontrada no começo por muitos líderes. Digo isso, porque uma vez que o problema é resolvido, as demais questões – falta de casa, de pessoas, de horário ou dia disponível – se eximem.

Para dar uma luz às pessoas que estão começando, quero compartilhar um testemunho. Minha família paterna é bem grande e, a maioria deles, ainda não confessaram Jesus como Senhor de suas vidas. Sempre tivemos dificuldade de apresentar o evangelho a eles, pois a maioria faz questão de demonstrar resistência, propagam outros credos e religiões e até mesmo o ateísmo de forma pública. Sempre oramos por eles e com o passar do tempo, dois tios meus se converteram. Um deles partiu para o Senhor no segundo semestre do ano passado. Foi uma situação um tanto delicada e o desespero na família foi geral, por ter sido de uma forma muito inesperada.

Assine nossa newsletter e receba conteúdo exclusivo.

Com muita sabedoria, eu, meu irmão, meus pais e um outro tio decidimos ser um suporte para eles no meio desse caos. Aproveitamos a situação para manifestar a Luz e a Paz do Reino dos Céus. Resultado, uma semana depois do enterro, uma parente nossa que outrora fora perseguidora do evangelho, se converteu. E, uma outra, decidiu abrir as portas da sua casa para iniciarmos um GCC (grupo de comunhão e crescimento ) lá!

Como tudo isso começou? Aproveitamos uma situação adversa para apresentar o Reino de Deus. Não é difícil começar uma célula, um pequeno grupo, um GCC. Você precisa primeiro considerar o potencial de Deus em você e a necessidade das pessoas. Todas as pessoas precisam de Jesus. Existe um desespero, uma insegurança, uma incerteza que paira neste tempo sobre as mentes do brasileiros e eu considero essa situação como uma ocasião oportuna para a Igreja se levantar com a pregação do evangelho. Sendo assim, segue algumas dicas práticas:

1. Acredite no potencial que Deus colocou em Você! Não é por você, mas é por Ele!
2. Gere em oração o seu grupo.
3. Procure pessoas que estão passando por momentos difíceis e precisam de um conselho, de um ombro amigo.
4. Seja uma bênção a todos que convivem com você, assim atrairá as pessoas a estarem mais perto de você e fazer o que você faz!
5. Invista no relacionamento. Antes de “enfiar o evangelho guela abaixo”, escute as pessoas, se torne um amigo sempre presente. Ganhar as pessoas pra você é o primeiro passo para ganha-las para Cristo.

Seguindo esses passos, a célula acontecerá naturalmente. Na casa do meu parente, o primeiro encontro foi bem informal e nos reunimos para tomar um café e fazer uma oração. Na semana seguinte, além do café e da oração lemos um versículo e agora, depois das festas e confraternização de final de ano, entraremos com o estudo do GCC. Sei que Deus fará maravilhas naquele local porque alguém deu o primeiro passo. Seja você também a dar o primeiro passo em 2016!