A importância do anfitrião

23

Não sei você, mas acho que a figura do anfitrião é deixada de lado e muitas vezes esquecida. Vejo com frequência líderes e co-líderes sendo destacados, honrados, mas é incomum ver alguém valorizando de forma justa os anfitriões. E como eles são importantes!

Para mim, o anfitrião é tão fundamental para uma célula quanto os líderes. Ter um local fixo para se fazer a reunião é muito estratégico.

Atos 1:8 – Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria, e até os confins da terra“.

Perceba nesse versículo que Jesus fala de Jerusalém (cidade), da Judeia e Samaria (províncias) e depois o mundo! O processo é da menor porção para a maior.

Assim é com a célula. A vizinhança é a Jerusalém de um pequeno grupo. O local de reunião é o QG para se alcançar aquela Jerusalém, criar vínculos com a população daquele lugar, ser relevante de forma prática, servindo em amor as pessoas, tanto os que já são membros quanto os que ainda serão.

Atos 2:47 – louvando a Deus e tendo a simpatia de todo o povo. E o Senhor lhes acrescentava todos os dias os que iam sendo salvos.

Mas como teremos a simpatina do povo, se não estivermos lá? Eu tenho um pé atrás com aquelas reuniões que toda semana acontecem em um lugar diferente.

Pense comigo, as grandes empresas que tem espalhadas pelo país muitas franquias, se esforçam para manter um padrão. Pode reparar em lojas de departamento, livrarias, fast-foods, academias. Você entra num desses estabelecimentos e sabe como funcionam, onde as coisas estão. É fácil, é pratico, é familiar.

Essa lógica pode e deve ser aplicada aos locais que recebem as reuniões de célula, é tão importante que a pessoa que foi um vez saiba que naquele local, naquela hora vai acontecer o encontro. Não se corre o risco, por exemplo, de muito tempo depois que o convidado foi a uma reunião, resolver ir novamente, chegar lá e não encontrar ninguém.

Uma célula que tem sempre horários e locais diferentes toda semana pode confundir o convidado. O local, ele traz uma identidade, o anfitrião cria um ambiente aconchegante, hospitaleiro, com os recursos necessários para que a reunião flua e isso é tão bom.

Em minha casa abrigo três pequenos grupos. Crianças nas quintas, adolescentes e jovens adultos nos sábados. Tenho o privilégio de separar um cômodo só pra que essas reuniões aconteçam.

Lá é bem iluminado (embora ache que pode melhorar), tem um bom espaço para os assentos, uma parede que mandei pintar com tinta lousa e serve de mural, uma mesa em que sirvo água, café, guloseimas e o lanche. É climatizado (isso não é obrigatório, fica dentro das possibilidades de cada um. Minha cidade é extremamente quente!).

Para mim é tão gratificante poder disponibilizar um local em que a célula funcione de forma agradável, com conforto e ordem. Fiz todos os esforços, pois levo muito a sério o propósito de uma célula, que é levar as boas novas para as pessoas.

Levar a sério não é sobre recursos que você tem, mas sobre o coração.

Colossenses 3:23 diz: Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens.

Me lembro de uma pesquisa que dizia que a pessoa decide se vai voltar nos primeiros 15 minutos de contato com determinado local, o ambiente pode fazer toda diferença.

E quais as funções do anfitrião?

  • Limpar o acesso e o local da reunião;
  • Arrumar as cadeiras (de preferência em círculo);
  • Disponibilizar fácil acesso a água, copos, guardanapos e se possível café;
  • Verificar no banheiro se está limpo e abastecido com papel higiênico, toalha e sabonete para as mãos;
  • Garantir que nenhum barulho atrapalhe a reunião (telefones fixos, televisão e computadores devem ser desligados. Manter o próprio celular em modo silencioso);
  • Impedir que animais de estimação frequentem o local durante a reunião, pois algumas pessoas não se sentem confortáveis com isso, por medo, alergia e/ou outros motivos;
  • Verificar se o clima está bom, nem muito quente nem muito frio. Se necessário abrir ou fechar as janelas, ligar o ventilador;
  • Cuidar para que o ambiente seja muito bem iluminado;
  • Orar antes da reunião começar;
  • Receber as pessoas de forma calorosa, feliz, sorrindo. Os mais caprichosos sempre preparam um mimo para os convidados (lembrancinha, balinhas, chocolates)
  • Ficar atento às necessidades de cada um (água, guardanapo, banheiro);
  • Servir o lanche. E aqui deixo uma observação. O lanche não é responsabilidade do anfitrião em toda reunião. É bom que se faça um rodízio;

O papel desempenhado pelo anfitrião não é simplesmente o de disponibilizar o local, é um pouco mais complexo, então estimule a célula a auxiliá-lo. É de bom tom que alguns cheguem mais cedo para ajudar a organizar e no final todos se envolvam na limpeza do lugar.

Aqueles que levam filhos para a reunião fiquem atentos. São crianças e muitas vezes não levam em conta alguns detalhes, podem estragar móveis e plantas, quebrar alguma coisa, sujar as paredes. Lá em casa jogaram uma amoeba (aquelas geleias coloridas que eles gostam de brincar) vermelha no forro de gesso branco. Grudou tudo! Imagine a bela obra de arte [risos].

O anfitrião tem consciência de que esses acidentes podem ocorrer e escolheu esse risco, mas é importante que como membros e pais cuidemos para que isso seja minimizado. Converse com seu pequeno antes de o levar.

Líder, não permita que a reunião extrapole demais o horário. As pessoas podem ficar até mais tarde se relacionando e conversando umas com as outras geralmente em ocasiões especiais. Verifique sempre antes a disponibilidade do anfitrião. Esse tempo a mais não pode ser uma rotina nas reuniões.

Honre seu anfitrião sempre que for oportuno, esse ato só tende a contribuir para o pequeno grupo. Servir é uma missão, todo anfitrião tem isso em seu coração, mas servir sendo valorizado é muito mais motivador.

Segue nosso perfil no Twitter e vamos bater um papo lá: amominhacelula.

Sou um apaixonado por minha esposa Danielle, minhas filhas Wanessa, Ana Cecília, Ana Liz e meu caçulinha Téo. Designer, idealizador do Projeto Amo Minha Célula. Amo ler, escutar, ver e estudar. Sou anfitrião de célula e trabalho com pequenos grupos desde 2005 na Paz Church Palmas/TO.

Posts Relacionados

Comente

Novos

Dinâmica - real ou falso